PublicaçõesViver de Dança

5 Tendências do Mercado Belly Dance Para 2018

5 Tendências de Mercado da Dança do Ventre

Carnaval acabou, e agora oficialmente, o ano começou! Sabendo disso, diversos profissionais do meio belly dance já estão a postos para vir com força total, no intuito de  aperfeiçoar serviços, oferecer diferenciais e garantir o sucesso no grande desafio que é viver de dança.

Assim, que tal dar uma sondada nas principais tendências do Mercado Belly Dance Para 2018?  Afinal é sempre bom estar atenta aos possíveis acontecimentos para repensar suas estratégias, não é mesmo?

Eu por exemplo, adoro me anteceder aos fatos, e dia desses, eu e a bailarina Priscilla Belle  conseguimos destacar algumas dessas tendências de acordo com nossas abordagens e impressões no meio,  e vamos compartilhar algumas delas aqui com você, então vem com  a gente, e fique ligado🧐!

 

💛Maior Investimento em Competições Fora do Brasil

Já faz algum tempo, que bailarinos e grupos Brasileiros vem participando e vencendo algumas  competições fora do Brasil, o que tem despertado o interesse dos demais profissionais da área a investir em palcos gringos.

Tais conquistas tem incentivado a galera a repensar seus investimentos, para canalizar esforços em solo estrangeiro. Há inclusive, os que acreditam que participar de competições internacionais ajuda a fortalecer curriculum no Brasil, além de ampliar sua visibilidade no cenário belly dance mundial.

Por tanto, 2018 promete ser o ano da organização de investimentos e estudos para bailarinos e bailarinas de todas as parte do Brasil baterem quadril e pisarem no dum em terras internacionais.

 💛Muitos Eventos e  Wokshops com presença de Belly Dancers Internacionais

Esse ano também vai ser recheado de presenças internacionais nos eventos do Brasil, logo, muitas belly divas estarão não apenas nos inspirando com suas performances, mas também ministrando cursos e  workshops por aqui.

Assim, teremos  muitas oportunidades de  experimentar e conhecer de perto as  didáticas e  estilos gringos. Então, já vai ficando de olho nos eventos e se preparando para ver qual deles vai ter presença internacional, pois, vai que tem um bem pertinho da sua cidade, aí não dá para  perder a oportunidade, não é mesmo ?

 💛Aumento da Oferta de Cursos e aulas de Dança do Ventre On Line

De uns tempos para cá diversos bailarinos e bailarinas  estão embarcando no universo on-line para oferecer aulas e cursos, com isso, vários deles já estão tirando seus projetos da gaveta, e prometendo  lançar suas aulas no mundo virtual ainda este ano.

E tem muita gente adorando, principalmente quem mora longe das grandes metrópoles belly dance, pois facilita o acesso a aulas com profissionais do ramo, já que nesse caso, a distância não é problema.

Logo, basta ter disciplina, uma boa conexão de internet, e mais alguns recursos tecnológicos para ter aulas no conforto do lar.

Então, prepare-se porque a expectativa é que os cursos on line venham com tudo este ano, mas fique atento, e procure sempre os que tem credibilidade didática no mercado, e estejam em plataformas que ofereçam segurança digital.

Uma boa dica nesse sentido, é a recém lançada ShimmieON que promete vir com um formato de ensino digital repleto de novidades e temas imperdíveis para profissionais e alunos de Dança do Ventre.

 💛Maior interesse em Conhecimento Teórico

Tem -se percebido o aumento do interesse de praticantes da arte em ampliar seus estudos para muito além da prática.

Assim,  em 2018 muitos prometem se debruçar mais em complementos teóricos, não somente informativos  para os treinos, mas também  sobre cultura oriental e demais vertentes ligadas ao universo belly dance de modo mais profundo.

Logo, esse ano sugere que muitas bailarinas invistam em  livros, apostilas, palestras e materiais de apoio com mais entusiamo, pois já perceberam que esses recursos podem agregar os mais diversos conhecimentos a sua prática.

 

💛Crescente Entusiasmo pelas  Danças Folclóricas e Modalidades ainda não muito exploradas no Brasil 

O interesse por  danças típicas de países árabes, ainda não antes exploradas em nosso meio, tem se apresentado como uma forte tendência, uma vez que, muitos praticantes da arte tem se aprofundado em diversas vertentes para enriquecer suas performances e oferecer diversidade no ensino aprendizado.

E dentre muitas danças, a Khawaleya, dança do Iraque, similar ao Khaleege do Golfo,tem se destacado e avançando no Brasil em grandes proporções. Uma bailarina que representa bem o estilo no país é a magnífica Paty Saad.

Tem também, a dança marroquina sendo explorada, mas ainda não é uma “febre”, mas pode ser que ganhe também o coração de quem ama danças orientais. O fato é que,  o Brasil está a cada ano mais aprimorado em danças típicas, e você não vai ficar de fora né?

Outra modalidade que também promete vir com  tudo em 2018 é o Shaabi, tema polêmico, estilo urbano, dança típica que vem tomando uma grande proporção no Mundo inteiro e o Brasil não fica fora disso.

O estilo Shaabi que está sendo mais buscado é o “Mahraganat” “Street” que surgiu desde 2010 pra “cá” e estourou!

Além disso, temos também o shaabi político que vem desde 2001, e o proibidão (não é legal dançar a “CuCa”) que tem no seu significado (Pó, Cocaina), então é sempre bom consultar a mestra e maior representante da cultura e danças árabes no Brasil Jade el Jabel, sobre as letras que compõem a música de seu interesse em trabalho, e viva ao Shaabi essa dança “gostosinha” que vale muito a pena experimentar !

 

E essas foram as tendências identificadas por nós, e você, observou mais alguma além dessas? Conta pra gente aqui nos comentários que vamos adorar saber.

Belly beijos e até a próxima belly aventura.

Autores:  Aziza Zayn e Priscilla Belle 💁‍♀️ siga a Priscilla no  (Facebook) e (Instagram)

 

Leave a reply