Publicações

Dançar é Pecado?

O post de hoje foi inspirado em um e-mail enviado para o Bellymaniacas onde me fizeram a seguinte pergunta:

Aziza, o pastor da igreja que frequento disse que dançar é pecado, pois, envolve sensualidade, mas eu amo dança do ventre e me sinto triste e ao mesmo tempo dividida sem saber o que fazer. O que você pensa sobre isso?

Minha Opinião;

Bom, levando em consideração minhas crenças pessoais,  penso que o pecado é algo relativo ,assim,  o que eu posso considerar como pecado outra pessoa já não considera como tal.

E nesse relativismo todo, existem também os conceitos religiosos doutrinários onde determinadas crenças permitem uma coisa e outras não permitem essa mesma coisa, ou seja, para determinar o que é ou não PECADO você precisa estar ciente  da doutrina religiosa que você segue ou pretende seguir.

Nesse sentido, levando em consideração minhas crenças pessoais,  penso que o pecado tem muito a ver com a intencionalidade do coração,que inclusive pode levar as pessoas a transformarem coisas puras em impuras.

Assim, o ato de dançar a meu ver é uma arte que não faz mal a ninguém, muito pelo contrário é capaz de salvar vidas e dar sentido a muitas almas que de outra forma não saberiam se expressar.

Sou do tipo que acredita que todas as artes são presentes divinos concedidos a humanidade para que possamos desenvolver nossas potencialidade criativas, nos desestressar, nos autoconhecer.

E a dança é uma dessas artes onde se louva  por meio do corpo de uma forma tão espetacular que não poderia vir de outras força se não  de Deus como ferramenta de expressividade dada ao homem para que este possa comunicar seus sentimentos e tocar de forma curativa  o coração de outras pessoas,

Prova disso é a forma instintiva do corpo perseguir o ritmo desde a nossa mais tenra idade. Eu mesmo já vi  crianças praticamente sem nem saber andar direito e  no momentos em que são expostas ao som de ritmos contagiantes se sacodem todas  DANÇAM DO JEITO QUE O CORPO PEDE.

Ora a criança  não tem maldade, nem malícia, dança porque somos criaturas articuladas, naturalmente projetadas para o movimento e inclinadas a se harmonizar com os sons e ritmos.

E além do mais nosso corpo sente sim a profunda necessidade de externalizar  o que a alma sente, e a música  funciona como    estímulo para que nossas emoções venham a tona através dos movimentos .

O fato é que, Deus nos fez  dotados de sentidos que precisam ser exercitados, temos necessidade de comunicação que não só a verbal  e seria muito cruel da parte de Dele se eu não pudesse falar o que sinto quando a voz se cala no peito, afinal, se eu não pudesse dançar seria uma muda, uma alma sem voz, sem razão de ser.

                           ENTÃO PARA MIM,  DANÇAR NÃO É, NÃO FOI, NEM NUNCA SERÁ PECADO.

                   Pecado é não dançar, é não desfrutar de tão maravilhoso presente que Deus me deu.!

Mas, essa é minha maneira de interpretar o mundo de acordo com minhas experiências. E minhas experiências com a dança do ventre  foram as melhores possíveis, talvez por isso, ela seja para mim uma arte  pura e purificadora.

Lógico, que existem as pessoas em que a intenção na prática da arte é de fato causar, e estas as vezes banalizam  e escandalizam a coisa toda com suas atitudes extravagantes, teorias espirituais mirabolantes, mas o que importa mesmo é como VOCÊ VIVE ESSA ARTE, esqueça os demais.

Então para finalizar, dançar pode ser pecado sim,  se a religião e o conceito doutrinário que você segue e acredita dizer que é.

Logo,  se você pertencer digamos assim, a alguma igreja, certamente essa igreja vai basear sua fé em uma doutrina, e  vai ter seu conjunto de regras (algumas delas baseadas na interpretação que eles tiverem da BÍBLIA, e isso também é muito relativo já que existe várias interpretações), o fato é que> você deverá andar segundo as regras, dançar conforme a banda da religião toca.

Caso nas regras da sua religião a Dança seja considerada pecado, ENTÃO VOCÊ DE FATO NÃO PODE DANÇAR! E é aqui que entra a parte que todos devemos respeitar: A LIBERDADE de cada um em escolher o que deve seguir e que crenças adotar.

Logo, é sempre bom lembrar que você não deve impor suas convicções a ninguém. Aprenda  a respeitar ,aceitar e tolerar as diferenças, dançando ou não!

Bom, vou ficando por aqui, beijos e até a próxima belly aventura!

8 comments

  1. Nadia Cristina 5 junho, 2016 at 09:57 Responder

    Nasci num lar evangélico. Sou serva de Deus, salva por Jesus Cristo desde os 13 anos. E a dança sempre foi um grande tabu dentro da igreja. Sempre amei dançar e sempre fui encantada pela dança do ventre. Qdo tive a oportunidade de aprender, não tive dúvidas, agarrei com unhas e dentes! Apoiada pelo marido ( q tbm é evangélico). Comecei em 2013 e pretendo dançar até meu último dia de vida! E como vc citou, o pecado está na intenção. Danço pra ser feliz, pra me expressar, pra dar cor à minha vida e não pra seduzir ou coisa do tipo. Ah, e minha filha tbm pratica comigo. Deus conhece meu coração e minhas intenções e isso me basta!

  2. maria hadhija 25 novembro, 2015 at 09:40 Responder

    sou EVANGELICA desde pequena,apaixonada por jesus cristo em genero numero e grau,enquanto adolescente fui missionaria-tambem INSTRUTORA de dança do ventre associada a dança terapeutica onde-tendo oportunidade de conhecer uma missionaria americana estudante da arte de dança do ventre.evangelizo e faço terapia em psicologia,obtendo beneficios a alma feminina sedentas de valores,respeito humano e equilibrio emocional.a verdadeira beleza consiste numa alma pura,livre em amor sincero e gratidao,e DEUS nos fez belas como as flores e a sensualidade feminina deve ser graciosa,elegante e bem direcionada,assim como mulheres de exemplo biblico:ester,esposa do rei assuero que tinha uma sensualidade graciosa e delicada,a rute,debora,etc.a postura na arte da dança do vntre e preciosa,benefica,saudavel e e maravilhoso servir a DEUS em uma doutrina onde respeita a individualidade,a personalidade,sensibilidade,e vivencia de cada uma de nos.devemos servir ao senhor JESUS com alegria e jubilo.

  3. Dione Leticia Barasuol Arenhar 21 novembro, 2015 at 08:35 Responder

    Maior bobagem do mundo.
    Um pastor sempre vai dizer que qualquer coisa pecado. Pq eles te querem lá dentro da Igreja o dia inteiro. Sem ter desvio de atenção pra nada.
    Eu danço pra mim, ponho minha alma na dança. E tenho o sonho de ser mãe. Engravidei e no segundo mês de gestação, os batimentos do meu bebê pararam. O maior sofrimento da minha vida estava acontecendo. E a única coisa que me deixa ficar em pé é a dança.
    Oro todas as noites, peço a Deus que traga meu bebê de volta. Mas para o meu psicológico, só a dança tem me curado!

  4. Isabella Cristina Daltro 19 novembro, 2015 at 20:57 Responder

    Olá me identifiquei muito com a questão, pois já fui “crucificada” por amar dançar, desde pequena meu prazer estava na dança não importava o ritmo e quando fui apresentada a dança do ventre entrava num mundo totalmente diferente do qual eu convivia. Minha antiga religião não proibia danças exceto danças do ventre pois diziam que era uma dança sensual e pré coito (o que em partes não é mentira). e na época e tinha 19 anos e estava namorando muitos me chamaram de prostituta disfarçada e até alguns dá minha família me ridicularizaram. Mais ai me lembrei de passagens bíblicas onde Deus não condenava a dança as festas dos antigos reis eram comemoradas com muitas danças por sinal e com toda certeza os ritmos não eram o de hoje, mas enfim escolhi a dança e nunca estive tão feliz por essa escolha continuo acreditando em Deus e hoje algumas pessoas que me disseram que não prestava dançar são as primeiras a perceberem a falta que a dança faz e o quanto ela me fez uma pessoa melhor.

  5. Gabriela Freire 19 novembro, 2015 at 09:59 Responder

    Infelizmente, ainda nos dias de hoje, muitas pessoas veem a dança do ventre como algo vulgar (por falta de conhecimento). Eu trouxe esta dança para a cidade onde moro hoje, e por ser uma cidade pequena, existiu muito preconceito no início, até realmente conhecerem nossa arte, nossa dança e a cultura e significado de cada movimento. As pessoas passam a entender a diferença entre o feminino, a sensualidade, o conhecimento de seu corpo, e a vulgaridade. Muitas mulheres tem medo de levar seus maridos a um festival de dança da cidade, e com o tempo isso tem mudado, pois as pessoas tem deixado o preconceito (e a falta de conhecimento) de lado. Vale lembrar que a Dança do Ventre é culturalmente praticada pelas regiões com religiões mais rigorosas do mundo, mas rígidas com as mulheres, e mesmo nelas, apesar dos limites impostos, é vista como arte e não pecado! A Nossa Arte! <3 A Nossa Paixão! <3

    • Juliana Paula Cunha 31 janeiro, 2016 at 23:29 Responder

      Olá sou evangélica, 32 anos, iniciante na arte de dança do ventre e estudiosa da Biblia Sagrada.
      O ponto maior do conflito sobre o pecado, não é o que A ou B falou ou pensa sobre o pecado, mas sim o que a Biblia diz sobre como e o que Deus pensa sobre o pecado.
      Em rapidas palavras, a definição de pecado na Biblia tem haver c aquilo que desagradada a Deus, com o intento do coração e satisfaçao da carne (sua vontade) acima de qualquer principio.
      Uma dança pode ser usada para louvar a Deus tanto quanto para aborrece-lo. Evidente que se somos feitos filhos de Deus, forjados na palavra, transformados no espirito, vamos fazer as coisas de maneira a nao trazer o escandalo para o evangelho.
      Porem a escritura é clara quanto ao exame e discernimento das coisas. Examine-se a si a mesmo, veja qual a intento do seu coraçao e na duvida peça a Deus discernimento. Quanto aos demais, Jesus foi bem claro, que o cotamina não é o que entra pela boca mas o que sai dela, porque vem direto do coraçao, aqui representando o desejo.
      Và na benção, seja uma benção na vida de outras mulheres e feliz consigo.

  6. Kátia 25 outubro, 2015 at 16:16 Responder

    Boa noite…..isso sempre foi algo que me perguntavam……em parte nenhuma da bíblia diz que dançar é proibido, os israelitas faziam festas e dançavam…..quanto a dança do ventre, eu respondo….É uma dança Cmo outra qualquer.É Cmo o samba…uma pessoa religiosa k se preze pode sambar no meio de uma festa…Mas não vai ficar sensualizando…rebolando….sair do bom senso da moralidade .É uma arte, a única coisa k eu separo são os movimentos sinuosos….digo….há movimentos para o “quarto” ou entre quatro paredes……e há movimentos que podemos fzr ao público em geral…É só separar…aprender a dançar não faz mal….desde de que vc faça uso do que aprende com juízo……eu posso ir a escola aprender a dançar….e dançar na mnh casa…N serei pedra de tropeço para nngum

Leave a reply