Inspire-se

Najla Nar e sua performance Campeã no Mercado Persa

 

Os palcos competitivos do Mercado Persa esse ano foram uma verdadeira passarela de grandes talentos e um deles com certeza é Najla Nar, bailarina de Brasilia que venceu a competição na categoria master conquistando o primeiríssimo lugar.

Najla arrebatou o coração de todos os presentes  levando  a plateia ao êxtase com sua performance repleta de energia e vitalidade. E o Bellymaniacas não podia deixar de entrevistar esse talento maravilhoso do nosso país que se destacou essa semana no universo belly dance nacional.

Então, nos acompanhe nessa deliciosa conversa onde a Najla vai contar um pouco sobre sua experiência campeã no maior evento de danças árabes do mundo!

 

BM-Qual significado essa vitória teve em sua vida com a dança? Como descreveria a emoção desse momento desejado por muitas bailarinas?

NAJLA- Quando decidi competir minha meta principal foi viver uma experiência nova, claro que sempre bate aquela pontinha de esperança em alcançar a vitória, mas, não permiti que esse desejo se transformasse em minha principal expectativa, eu queria mesmo era experimentar.

Assim, fui de coração leve, feliz e encantada independente de qual fosse o resultado, afinal, estaria participando de um dos eventos mais importantes do país no seguimento belly dance e só de estar ali já era grandioso.

Logo, sair daquele lugar mágico que reúne tanta gente talentosa como vencedora na modalidade master teve um significado enorme além de ser a mais gratificante e deliciosa surpresa.

Senti-me muito feliz e profundamente emocionada, todo meu eu irradiava alegria, pois, experimentei não só a sensação de competir, mas vivenciei o retorno positivo de todo meu esforço e amor pela arte da dança do ventre.

2-        BM- Como foi sua preparação para competir em uma das modalidades mais acirradas do mercado persa? Quais dificuldades você enfrentou?

NAJLA Na categoria máster a proposta foi interessante, pois, deu a liberdade de escolha do estilo e da música de acordo com a preferência bailarina.

Assim, o foco principal da minha preparação com certeza foi a música. O desafio começou já na seleção e a eleita do meu coração se transformou em um desafio e tanto exigindo versatilidade e amplo domínio dos ritmos.

Tive que pensar a coreografia, estudar tudo que estava envolvido e ensaiar bastante, afim de , entender a música e sentir todas nuances que ela proporciona.

BM- Por falar em música, você escolheu para esta performance competitiva uma composição riquíssima que abre margens para mostrar todo seu potencial e versatilidade na leitura dos ritmos, até dança iraquiana tinha pelo meio e você mandou muito bem. Isso foi de caso pensado ou mero acaso?

NAJLA Essa música me atraiu de um jeito  que deixou meu coração apaixonado.

De fato  é uma composição rica em possibilidades que proporcionam uma incrível diversidade de estilos, variações e até sensações diferentes do que costumo dançar.

Mas, penso que o legal da Dança do Ventre está nesses desafios que nos abraçam e nos fazem crescer, então, lá estava eu pronta para desbravar terrenos desconhecidos.

Desses terrenos o que mais me deu trabalho com certeza foi o estilo Iraquiano ou Kawleeya principalmente porque foi a primeira vez que tive contato com o ritmo dessa dança dentro de um contexto musical diversificado.

Embora esse tipo de dança seja ainda uma vertente pouco difundida nos palcos do Brasil, e talvez fosse arriscado demonstrar em uma competição, eu sentia que de alguma maneira eu precisava botar em prática meus estudos, e assim, quem sabe até receber um feedback de outros profissionais.

No mais me sinto feliz de ter conseguido montar uma performance campeã, e como sou uma bailarina sempre crítica comigo mesmo, sei que ainda tenho muito a melhorar, então, que venham os próximos desafios.

 

O Mercado Persa é um dos eventos mais esperados do ano no circuito belly dance nacional, como você avalia o desempenho e organização do MP em relação as competições deste ano?

NAJLA  De acordo com o que vivenciei no evento só posso dizer que estão de parabéns, afinal, um evento desse porte que reúne pessoas de todas as tribos não deve ser fácil de organizar.

Me senti bem recebida tanto como bailarina quanto como expectadora, senti que a organização se preocupa em possibilitar meios para que todos possam aproveitar ao máximo tudo que o evento tem a oferecer.

Você considera importante que bailarinas profissionais participem de competições, quais as vantagens de investir em eventos competitivos?

NAJLA Acho muito válido. Temos excelente profissionais pelo Brasil que não são conhecidos nacionalmente e as competições são  vitrines  que ajudam a divulgar escolas e  trabalhos individuais.

E  também é uma motivação para estudar, buscar novos conhecimentos.

Que dicas você daria para quem deseja competir na modalidade solo máster ano que vem?

NAJLA como disse anteriormente o Master ´te possibilita liberdade na criação, na escolha da música e estilo, então, é a oportunidade de mostrar a sua bailarina.

Assim minha dica seria: Deixe fluir a sua bailarina !!!

E se for vencedora, divirta-se e se não for divirta-se da mesma forma, até porque mais do que competir você está ali para dividir com o mundo seu amor pela arte.

Claro que nunca vamos agradar a todos, mas com certeza teremos boas oportunidades de aprendizados e claro muitas histórias para contar !

Abraços fortes para todos!

Contato da Najla Nar no Facebook—> Clique Aqui