Aprenda a dançar

Você se compromete com suas aulas de Dança?

Compartilhe
Share on Facebook2.3kShare on Google+2Pin on Pinterest98Tweet about this on Twitter0

Lembro que logo quando conheci a dança árabe, eu contava as horas para o dia dos ensaios, nada mais me deixava tão feliz quanto estar ali dançando e aprendendo sobre uma arte que inexplicavelmente arrebatou meu coração.

Definitivamente, eu não estaria exagerando ao dizer que dançar se tornou não só um vício, mas minha tábua de salvação, algo que reacendeu minhas esperanças, algo que me fazia sentir viva e finalmente capaz de realizar algo.

Nessa época eu devia ter uns 16 anos, não trabalhava e pertencia a uma família sem muitos recursos, além disso, morava em um bairro periférico da cidade e tinha que pegar dois ônibus para chegar aos ensaios do grupo de dança que graças a Deus eram gratuitas.

Grupo Deyr Ya Assim Dança da Líbia (1998)

Era uma luta chegar nos ensaios, pois, eu tinha que conseguir o dinheiro da passagem tanto de ida quanto de volta, e nem sempre eu conseguia, e quando não conseguia eu ia a pé mesmo.

Foram inúmeras as vezes que eu e mais alguns amigos saíamos do nosso bairro sob o sol de meio dia em uma verdadeira peregrinação rumo aos ensaios no outro bairro.

Sorte nossa, que os dançarinos do grupo sempre faziam uma vaquinha para nossa passagem de volta. Lembro como se fosse hoje, que nada disso, me parecia ser um sacrifício ou humilhação.

Eu amava tanto fazer parte do grupo e dançar que o único sentimento que vinha no meu coração após toda a maratona quase olímpica seguida de horas de ensaio,  era o de extrema  satisfação.

O amor que eu tinha por dançar se constituiu em um foco obstinado movido pelo desejo quase que incontrolável de aprender dançar e dançar aprendendo  não importando o que eu tivesse que passar para isso.

Essa experiência marcou minha vida  deixando  claro que quando você ama verdadeiramente o que faz, rapidamente sua essência assume uma atitude de energia comprometida com seus objetivos.

Rapidamente o sentimento de amor alia-se ao seu sonho transformando-se em dedicação,treino, estudo de possibilidades, e investimento no que você acredita.

Por isso, quando alguma professora reclama para mim da falta de comprometimento de seus alunos, que faltam aulas, ensaios e etc, eu sempre respondo que essa falta de  comprometimento vem da falta de amor.

E esse amor, nem sempre é ensinável cada um desenvolve a sua maneira ou simplesmente fica no campo da paixão, ou no pior do casos a dança  só serve como ferramenta para mera exibição.

Então, nem assuste quando se deparar com casos em que aluno paga pela aula e mesmo assim falta os ensaios mas exige se apresentar no dia do espetáculo.

Saiba que  em toda  sala de aula temos  os mais diversos tipos de sentimentos que vão nortear atitudes em relação a dança.

Na sala de aula teremos alunos que são apaixonados e os que amam, os comprometidos verdadeiramente e os que estão ali por diversos outros motivos que não amor.

Quais as Características do Aluno Realmente  Comprometido

O Comprometido é aquele que troca fins de semana com amigos, família, namorado por intensos e árduos ensaios. Que deixa de comprar aquelas roupas tão necessárias pra investir em um  figurino de dança tão caro quanto.

Passa meses ensaiando sequências que duram uns 4 minutos no palco. Ouve constantemente correções da professora e em troca recebe 10 segundos de aplausos no tão esperado dia. E ainda assim consegue amar com  intensidade inabalável cada segundo.

O comprometido sofre se inevitavelmente precisa  faltar ensaio. Caso perca uma única aula na semana ou se de repente é lesionado e tem que fazer uma pausa, é quase o mesmo que  perder tempos valiosos de vida, é quase sinônimo de jejum obrigatório de felicidade.

Quem ama verdadeiramente essa arte, agarra toda oportunidade de aprendizado não objetivando somente a exibição no palco ou para quem quer que seja, mas sim,  a entrega comprometida com tudo que ocorre no início, meio e fim.

O Comprometido sente em seu coração que apesar de árduos combates viver sua arte não é um sacrifício muito menos uma tortura,  é seu maior prazer na vida, afinal, a realização plena de sua alma consiste em dançar mais e melhor a cada dia, superando as própria limitações.

Somente os comprometidos conseguem degustar o sabor especial de poder sentir na pele, no ventre, na essência os movimentos que antes eram inimagináveis, que pareciam tão distantes e impossíveis se materializando naturalmente em seus corpos.

O COMPROMETIDO É AQUELE QUE AMA! quem é apaixonado ou somente admira é um viajante que chega mas não permanece…

e se permanece não se importa tanto assim, faz parte!